Quais cuidados preciso tomar ao desenvolver um SaaS – software as a service – na área da saúde?

O que é um SaaS e qual é a sua principal vantagem?

Segundo já apontou o Portal LifeWire aqui, o Software como serviço (SaaS) é um dispositivo que permite o usuário “alugar” ou “pegar emprestado” uma aplicação online ao invés de realmente a adquirir e instalar em seus próprios computadores, mediante pagamento ou de forma gratuita. Dessa forma, se pode dizer que os usuários do “Google Drive” ou dos serviços de correio eletrônico do Yahoo utilizam serviços que contém a ideia de um SaaS.

Entretanto, o SaaS vai muito mais longe. O ponto fundamental do Software como serviço é a centralização de toda a estrutura necessária para a disponibilização de um sistema. Todo o trabalho de processamento e salvamento de arquivos é feito pela Internet, com usuários acessando ferramentas e o banco de dados do sistema por meio de um navegador da Web.

Ainda, a principal vantagem dessa modalidade de Software é o custo reduzido para todos os envolvidos. Dessa sorte, os fornecedores não precisam gastar milhares de horas para fornecer suporte a usuários por telefone; os usuários não têm que desembolsar enormes custos iniciais para a compra total de processamento do aplicativo, como servidores, ao contrário, apenas pagam taxas de uso pelo tempo de serviço que decidirem usufruir.

De onde vem a crescente utilização do SaaS médico?

Conforme já apurou o pessoal do Sensorweb (veja aqui e aqui), a Internet das Coisas (IoT) já vem atendendo demandas que dizem respeito ao conforto e ao bem-estar do usuário, de maneira geral, sentindo que esse é um ponto de cada vez maior necessidade dos usuários. Dentre os exemplos mais recentes, é possível verificar o controle de automóveis a eletrodomésticos aplicados ao monitoramento de insumos em setor hospitalar ou na área da saúde.

Mas se pode dizer que os principais fatores para esse crescimento do SaaS na área da saúde são, indiscutivelmente, a ascensão da estratégia de Big Data (grande volume de dados, provenientes de fontes diversas, como web analytics, mídia social, mídia gráfica, links patrocinados, dados sociodemográficos etc.) e a grande transformação ocorrida nos modelos de pagamento e gestão, cada vez mais embasados em informação, mobilidade e, principalmente, praticidade.

Quais cuidados você deverá dar atenção no desenvolvimento do seu SaaS para a área da saúde?

É preciso ter em mente que você irá realizar uma prestação de serviço em um segmento específico da saúde e do bem-estar, o que o leva a obrigação de estar em harmonia com o que diz os respectivos Conselhos Federais da classe e as suas Resoluções, visando o fornecimento das melhores práticas online para os usuários – que são, em maioria, aqueles já registrados no conselho da área de atuação.

Outro ponto de atenção é a necessidade de conhecimento do que diz a legislação vigente a respeito da elaboração e arquivamento de documentos em meio eletrônico. Por ser comum a atividade dos profissionais da saúde a criação e expedição de receitas, documentos integrantes do prontuário, termos de consentimento livre e esclarecido dos pacientes, alguns SaaS visualizam a possibilidade de disponibilizar a criação desses documentos por meio da plataforma.

Nesse sentido é prudente a análise do que diz a SBIS (Sociedade Brasileira de Informática em Saúde) com parceira com o CFM (Conselho Federal de Medicina), buscando viabilizar em seu Software mecanismos capazes de assegurar autenticidade, confidencialidade e integridade dos documentos.

Por fim, sem excluir a necessidade de outros cuidados não abordados por este artigo, é indispensável que as informações disponibilizadas por meio do SaaS médico, principalmente as que tratam assuntos de cunho personalíssimo dos pacientes, sejam devidamente protegidas por documentos jurídicos que exijam o seu sigilo, tais como os Termos de Uso, Políticas de Privacidade e Termos de Responsabilidade pela quebra do sigilo, de forma que todo o ecossistema envolvido pela sua plataforma possua o devido respaldo legal.

Dessa forma, sempre procure a orientação de um advogado especialista para que a empresa esteja em conformidade às exigências legais, assim como todos os documentos necessários sejam elaborados de forma a dar proteção e segurança a empresa e todos os seus usuários.

Por Gabriel Couto Teixeira